EXCLUSIVO: Secretário de Saúde explica motivo de Gravatá não construir hospital de campanha

0
363

Os pacientes que necessitam de um tratamento mais intensivo, estão sendo internados no Hospital Municipal Dr. Paulo da Veiga Pessoa

No início deste mês, a Secretaria de Saúde confirmou a instalação de mais 31 novos leitos no Hospital Dr. Paulo da Veiga Pessoa. (Foto: Bruno Santana / SECOM)

Igor da Nóbrega

O secretário de Saúde, Luiz Ribamar, afirmou, nesta segunda (25), que a cidade de Gravatá, no Agreste do estado, não precisará montar um hospital de campanha para receber pacientes infectados pelo novo coronavírus. Atualmente, o Hospital Municipal Dr. Paulo da Veiga Pessoa é responsável por atender os casos da doença.

“Nossa estrutura atende todo o serviço da COVID-19, que são os leitos de retaguarda. Lembrando que hospitais de campanha são provisórios e construídos pelas cidades que não possuem leitos suficientes nos hospitais locais. São aqueles hospitais de pequeno porte, com seis ou sete leitos, por exemplo, o que não é nosso caso”, explicou o secretário à redação do Mais Agreste.

Luiz Ribamar lembra que Gravatá também possui enfermarias prontas para tratar das pessoas com o coronavírus. “As enfermarias ainda não iniciaram os trabalhos por falta de recursos humanos. Além de estarem com a estrutura física pronta, elas estão equipadas com insumos e medicações”, pontuou.

Segundo o último Boletim COVID-19, divulgado na noite deste domingo (24), o município registrou 69 casos da doença, 12 óbitos, 19 pacientes e três óbitos em investigação, 20 recuperados e outros 20 descartados.

Hospital Municipal recebe novos leitos

No início deste mês, a Secretaria de Saúde de Gravatá confirmou a instalação de 31 novos leitos no Hospital Municipal Dr. Paulo da Veiga Pessoa, para tratar de pessoas com suspeita e casos confirmados de Covid-19.

Confira, abaixo, o pronunciamento do secretário de Saúde:

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui