Agentes comunitários de saúde de Gravatá vão conscientizar população a realizar o cadastramento biométrico

1
488

60% dos moradores já foram cadastrados, mas o número precisa chegar a 100% até março de 2020

Fotos: Bruno Santana / SECOM

Mais Agreste, com SECOM

Os agentes comunitários de saúde de Gravatá, no Agreste do estado, vão conscientizar os moradores que ainda não realizaram o cadastramento biométrico para as eleições de 2020. Para tanto, a Secretaria Municipal de Saúde realizou, nesta quarta (13), no Salão 3S, uma reunião com os respectivos profissionais para prestar orientações sobre a iniciativa.

A ideia aconteceu após uma solicitação por parte do Cartório Eleitoral, que pediu apoio à Prefeitura de Gravatá. “Os agentes de saúde são fundamentais neste serviço, pois são eles os profissionais que mais entram em contato com o público diverso, tanto na zona urbana, quanto na rural. Dessa forma, entendemos que eles podem incentivar as pessoas a irem fazer o cadastramento. É recomendável que os cidadãos façam a atualização o quanto antes, para evitar filas e contratempos. O procedimento é super simples e evita a perda de direitos, além de privar o município de ter gastos orçamentários”, explicou o Juiz Eleitoral da 13° Zona Eleitoral de Gravatá, Luiz Célio.

Segundo informações do Cartório Eleitoral, até o presente momento, cerca de 60% dos moradores da cidade já foram cadastrados, mas o número precisa chegar a 100% até março do próximo ano. O agente da Unidade Básica de Saúde do CAIC, Manoel Bezerra, que esteve presente na reunião, fala sobre a importância de levar o tema aos gravataenses. “Estamos presentes no dia a dia das famílias e iremos orientar as pessoas que apresentam resistência em realizar o procedimento, para que elas fiquem cientes dos seus deveres e não percam seus direitos. Temos uma abordagem específica e saberemos passar da melhor forma toda a informação”, comentou.

Durante o encontro, os servidores também receberam instruções para divulgar, nas comunidades, os serviços oferecidos pelo Centro de Inclusão Gravatá (CIG), que atende pessoas com deficiência no município. A capacitação foi dada pela psicóloga e coordenadora do CIG, Simone Rocha; pela representante do centro, Conceição Silva; pelo formador André Carvalho; e pelo psicólogo Alberes Luiz.

1 comentário

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui