Após ir a ato pró-golpe, Bolsonaro fala em STF e Congresso abertos

0
234

O presidente afirma que as acusações sobre ter adotado uma postura autoritária, durante o pró-golpe, são “provocações baixas e rasteiras” por parte da imprensa

Imagem: Reprodução / Vídeo

Folha UOL

Um dia após se juntar a um ato em defesa de um golpe de estado, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) rebateu críticas e defendeu que o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal (STF) estejam “abertos e transparentes”.

“Supremo aberto e transparente. Congresso aberto e transparente. Nós, o povo, estamos no governo”, afirmou o mandatário na manhã de hoje ao deixar o Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência.

Segundo o presidente, as acusações, que teria manifestado uma postura autoritária, são “provocações baixas e rasteiras” por parte da imprensa. Também as rotulou como “invencionice”.

No ato deste domingo (19), em que manifestantes pediram intervenção militar, a volta do AI-5 (Ato Institucional Nº 5) e o fechamento do Congresso e do STF, Bolsonaro discursou e provocou mal-estar com os demais poderes. “Não queremos negociar nada”, afirmou o presidente durante o protesto. O gesto foi interpretado em Brasília como uma manifestação de autoritarismo.

Nesta segunda (20), Bolsanaro tentou mudar o tom. “Não falei nada contra qualquer outro poder. Muito pelo contrário. Queremos voltar ao trabalho. O povo quer isso. Estavam lá saudando o Exército brasileiro. É isso, mais nada. Fora isso, é invencionice. Tentativa de incendiar uma nação que ainda está dentro da normalidade”, retrucou. A mobilização de ontem ocorreu na data em que é comemorado o Dia do Exército.

Questionado sobre a bandeira de retorno do AI-5, gritada a plenos pulmões por alguns apoiadores, o presidente retrucou: “Isso aí o pessoal pede desde 1968”, em referência ao ano que foi editado o decreto que iniciou o período mais duro da ditadura militar.

“Todo e qualquer movimento tem infiltrado, tem gente que tem a sua liberdade de expressão. Respeite a liberdade de expressão.”

Bolsonaro se irritou com um dos apoiadores que se aglomeravam na manhã de hoje na portaria da Alvorada. Enquanto o presidente fazia o seu pronunciamento, o homem gritou: “Fecha o STF”. Irritado com a repercussão negativa de sua participação no protesto de ontem, o mandatário advertiu:

“Aqui não tem fechar nada. Dá licença aí. Aqui é democracia. Aqui é respeito à Constituição brasileira. E aqui é a minha casa e a tua casa. Então eu peço, por favor, que não se fale isso aqui.”

Ainda segundo o chefe do Executivo federal, ele e sua equipe de ministros “não trabalham de madrugada, e sim à luz do dia”.

“Eu sou realmente a Constituição. E mais: tenho conduzido o Brasil orientado e fiel aos interesses do povo brasileiro. Nada eu faço que não esteja de acordo com eles. É isso que acontece comigo. Onde é que eu estou errando? Meu time não trabalha de madrugada, meu time trabalha à luz do dia.”

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui