Auxílio emergencial poderá durar mais que três meses, diz secretário

0
933

A medida visa amenizar os impactos financeiros provocados pelo novo coronavírus

Foto: Marcello Casal / Agência Brasil

Mais Agreste, com Agência Brasil

O auxílio emergencial de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras) poderá ser mantido por mais três meses após o fim da pandemia, segundo o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa. A medida visa amenizar os impactos financeiros provocados pelo novo coronavírus, através do isolamento social.

Durante uma transmissão ao vivo promovida pelo banco BTG Pactual, nesta segunda (11), Costa explica que a iniciativa faz parte de um processo de transição para um novo modelo econômico. O benefício pode ser mantido no segundo semestre deste ano. “Não podemos virar a chave e desligar tudo de uma hora para outra”, afirmou.

Para tanto, o governo federal deve estudar uma forma de financiar a extensão do auxílio emergencial, ao mesmo tempo em que articulará a retirada gradativa da verba, na medida em que a economia brasileira apresente satisfatória recuperação.

O secretário diz ainda que outras ações emergenciais podem ser adotadas. “Talvez alguns programas tenham vindo para ficar”, pontuou.

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui