Bolsonaro anuncia mais R$ 1,2 mil de auxílio emergencial

0
475

A equipe do governo ainda não definiu se serão duas ou três parcelas

Foto: AFP

Correio Braziliense

Mesmo após um dia recheado de reuniões sobre o destino do auxílio emergencial, o presidente Jair Bolsonaro disse que ainda não definiu os valores da prorrogação do benefício. Ele disse que a ideia é transferir mais R$ 1,2 mil para os trabalhadores, mas não sabe ainda se serão duas ou três parcelas.

Bolsonaro falou sobre a prorrogação do auxílio emergencial na live desta quinta-feira (25/6). Ele disse que a prorrogação do benefício está definido, mas que o governo ainda avalia se vai pagar mais duas parcelas de R$ 600 ou vai distribuir esses R$ 1,2 mil em três parcelas — uma de R$ 500, outra de R$ 400 e a terceira de R$ 300.

“Os números não estão definidos, mas vamos prorrogar”, afirmou Bolsonaro. Ele pontuou, contudo, que haverá uma adequação do valor do benefício nessa prorogação. “Estamos estudando”, disse. “Vamos mais três meses descendo”, conformou o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Ao lado de Bolsonaro em toda a live, Guedes disse que o presidente deu “uma ideia espetacular” de ir reduzindo gradualmente o valor do auxílio, de acordo com o processo de retomada da economia. “A medida que a economia começa a se recuperar, vai se adequando”, afirmou. “A ideia é atender os desassistidos. Esperamos que (a economia) volte a funcionar”, explicou Bolsonaro, pedindo que, depois disso, a economia reabra.

Custo

O ministro da Economia ainda disse que, com a prorrogação do auxílio emergencial, vai chegar a R$ 1 trilhão o impacto fiscal do pacote de enfrentamento ao novo coronavírus. E quase um quarto disso pode sair do auxílio emergencial, segundo os cálculos da equipe econômica. É que, só com as três primeiras parcelas de R$ 600, o programa chegou a R$ 151 bilhões. Com a transferência de mais R$ 1,2 mil para cada trabalhador, esse orçamento deve subir, portanto, pelo menos em R$ 100 bilhões.

“O antigo Bolsa Família estava em R$ 200, o senhor pagou três mais e triplicou a base, porque saímos atrás dos invisíveis”, comentou Guedes. Ele lembrou que mais de 64 milhões de brasileiros foram aprovados para receber os R$ 600.

Terceira parcela

O ministro da Economia ainda indicou que o pagamento da terceira parcela do auxílio emergencial começa neste sábado (27/06) e segue até o sábado da próxima semana (4/7). “Estamos no sábado pagando mais uma parcela para 60 milhões de brasileiros. Nesse próximo sábado, até sabado que vem”, comentou Guedes.

O calendário da terceira parcela, contudo, ainda não foi detalhado. Esse cronograma vai valer para todos os trabalhadores que já receberam as duas primeiras parcelas do auxílio e não são do Bolsa Família. Quem é do Bolsa Família, por sua vez, já começou a receber os R$ 600 no calendário tradicional do Bolsa.

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui