Gasolina vendida no Brasil ganha aumento na qualidade; padrão se aproximará ao praticado na Europa

0
364

Os veículos ganharão mais desempenho, ao mesmo tempo em que ficarão entre 4% e 6% mais econômicos

Foto: Getty Imagens

Mais Agreste

A partir da próxima segunda (3), a gasolina vendida no Brasil será contemplada com aumento na qualidade – destilação, octanagem e massa específica. A mudança é resultado Resolução nº 807/2020, publicada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), em janeiro. Contudo, o combustível pode ficar mais caro no país.

De acordo com especialistas, a gasolina passará a ter um limite mínimo de massa específica – 715 quilos por metro cúbico. Com a nova medida, os motores dos veículos vão ganhar mais desempenho e manterão a potência, ao mesmo tempo em que ficarão de 4% a 6% mais econômicos quanto ao consumo.

Com isso, o combustível brasileiro se aproximará do padrão praticado na União Europeia e nos Estados Unidos. Países sul-americanos Argentina e Chile já haviam adotado tal iniciativa.

A nova resolução prevê também mais rapidez e facilidade da fiscalização identificar prováveis adulterações.

Prazo para a mudança

As distribuidores terão 60 dias para vender os produtos comprados anteriormente das novas exigências. Por sua vez, os postos de gasolina terão 90 dias, a partir de 3 de agosto, para vender os combustíveis e produtos que ainda não faziam parte da nova resolução.

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui