A uberização da vida em ‘Você não estava aqui’

0
340
Foto: Reprodução / Filme

Fábio Ronaldo

Um pai desempregado consegue oportunidade em uma empresa que trabalha com entregas. Neste novo emprego, trabalhador é patrão de si mesmo, pode escolher horário e trabalhar nos dias que desejar. Certamente você conhece uma história como essa, não é mesmo?

Você não estava aqui (Sorry We Missed You, 2019) é a produção mais recente de Ken Loach e que explora a chamada “uberização” da vida ao mostrar o cotidiano dos Turner: Rick (Kris Hitchen) pai, entregador autônomo e Abby (Debbie Honeywood), mãe que trabalha de freelancer como cuidadora de idosos. O casal tem dois filhos, Seb (Rhys Stone) adolescente rebelde de 16 anos que quer ser grafiteiro e a caçula, Liza Jane (Katie Proctor) que sofre com a ausência dos pais.

Rick e Abby formam um casal amoroso, que gosta de conversar com os filhos durante as refeições e relembrar histórias da família, mas esses momentos vão desaparecendo ao longo do filme devido a laboriosa rotina do trabalho.

Aclamado e premiado por Eu, Daniel Blake (I, Daniel Blake, 2016) agora Loach retrata a precarização das relações de trabalho e de como o governo é conivente com esse tipo de exploração que, mesmo sem vínculo empregatício, acaba sendo uma opção recorrente para pessoas que estão desempregadas.

Rick consegue uma vaga numa empresa de entregas via aplicativo, sendo informando que ele não trabalha para a empresa, “você trabalha conosco”. Como precisa de uma van para ficar com a vaga, ele convence Abby a vender o carro que ela usava todos os dias para atender idosos em diferentes bairros de Newcastle, Inglaterra.

Acompanhando o trabalho cansativo e angustiante do casal, é possível visualizar a rotina das pessoas que trabalham em aplicativos, sabendo que trabalhando mais, se ganha mais, pois você não é um funcionário, mas o empreendedor.

Pensando nisso, Rick começa a trabalhar 14 horas diariamente para ganhar mais dinheiro para pagar as dívidas (hipoteca da casa, despesas com os filhos e as prestações da van). Com essa rotina, ele entenderá a importância, por exemplo, de se ter uma garrafa pet dentro do carro.

Abby também vivencia uma odisseia no trabalho. Como cuidadora, ela tem diferentes tipos de clientes, dos mais amorosos aos que gostam de humilhar. O diretor nos faz lembrar que a precarização não está apenas na relação empresa-trabalhador, mas também entre as pessoas que, mesmo uma delas estando em situação de fragilidade, humilha e inferioriza o outro.

O trabalho de Rick e Abby vai se tornando, a cada dia, mais exaustivo, desumano e perigoso física e psicologicamente. Eles não trabalham mais para viver, vivem para trabalhar.

Com uma jornada de trabalho cada vez maior, restam poucos momentos para sentir, estar, conversar com os filhos que sofrem, de diferentes formas, a ausência dos pais. Seb vai se afastando dos pais, se tornando frequente as reclamações e advertência da escola onde estuda. Enquanto que Liza Jane cuida dos rastros dos pais deixados pela casa.

Entre muitas discussões e poucos momentos juntos, vamos sentindo o colapso emocional trazido com a “uberização” das relações. O encontro entre eles dura menos que o tempo de uma corrida em um desses aplicativos de transportes, mas a ausência se faz tão presente quanto o débito por ter utilizado o serviço.

Uma das características principais dos trabalhos de Loach é o tom próximo do documentário, que faz com que os personagens sejam bastante reais, apresentando uma narrativa sem apelos sentimentais e grandes reviravoltas. A vida é o que é e pronto, com momentos de tristezas e alegrias além das máquinas que não nos deixam descansar.

Você não estava aqui é uma produção urgente e necessária para se ver, principalmente neste momento em que entregadores de aplicativos vem fazendo manifestações em prol de condições de trabalho mais dignas.

Depois de ver o filme, talvez você continue a usar os diferentes serviços delivery que existem por aí (são as facilidades do mundo contemporâneo), mas pode ser que da próxima vez que um entregador chegar na sua residência, você perguntará se ele precisa usar o banheiro ou tomar um copo com água.

Você Não Estava Aqui / Sorry We Missed You – Inglaterra, França, Bélgica,
2019
Direção: Ken Loach
Roteiro: Paul Laverty
Elenco: Kris Hitchen, Debbie Honeywood, Rys Stone, Katie Proctor
Duração: 101 minutos

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui