Em Caruaru, MPPE inaugura primeiro Grupo de Apoio às Promotorias de Justiça do Agreste

0
147

O GAP dará suporte a membros e servidores em situações de emergência policial, entre outras funções

Foto: MPPE / Divulgação

Elizabeth Barbosa, com ASCOM*

O Ministério Público do Estado de Pernambuco (MPPE) inaugurará, nesta quinta (27), o primeiro Grupo de Apoio às Promotorias de Justiça do Agreste (GAP Agreste-MPPE). O evento será realizado no prédio da 6ª Circunscrição Ministerial, no município de Caruaru, Agreste do estado.

A inauguração contará com a participação de várias autoridades, entre elas o procurador-geral de Justiça de Pernambuco, Francisco Dirceu Barros; o secretário-geral, Maviael de Souza Silva; o chefe de gabinete da Procuradoria-Geral de Justiça, Paulo Augusto Oliveira; o presidente do Conselho de Segurança Institucional e subprocurador-geral em Assuntos Administrativos, Valdir Barbosa; e os comandantes militares da Diretoria de Interior 1 (Dinter 1), do 4ª Batalhão da Polícia Militar e do 1ª Batalhão Integrado Especializado (Biesp).

“A implantação do GAP Agreste é a materialização do compromisso da gestão com a segurança e a integridade do maior patrimônio do Ministério Público, que são seus membros e servidores, e com a manutenção da missão institucional de atuar em defesa dos cidadãos pernambucanos. Essa descentralização do trabalho acontece, ainda, dentro de uma perspectiva de disponibilizar, de forma coletiva, o apoio aos integrantes da Instituição em situações que possam expor nossos membros e servidores a riscos. Com a implantação vamos ampliar a presença da Segurança Institucional, sem desconsiderar o suporte que já é prestado pela Polícia Militar de Pernambuco”, disse o procurador-geral de Justiça de Pernambuco.

Segundo o coordenador do Gabinete da Procuradoria Geral, o grupo foi criado com a finalidade de descentralizar e otimizar as ações da Assessoria Ministerial de Segurança Institucional (AMSI). “A instalação do GAP é uma realização da Procuradoria-Geral de Justiça que objetiva proporcionar maior dinamicidade na proteção dos membros e servidores, propiciando a implementação de uma metodologia de atendimento mais rápido em situações que possam trazer risco à vida e integridade de todos que fazem o MPPE”, explicou.

O GAP terá a função de dar suporte a membros e servidores em situações de emergência policial, além de executar a segurança de pessoas, áreas e instalações no âmbito das Circunscrições Ministeriais que estejam sob sua área de ação. Deste forma, o grupo prestará apoio aos membros no exercício das funções, como também a servidores em fiscalização de unidades prisionais e demais atividades que necessitem de segurança aproximada.

*Estagiária supervisionada por Igor da Nóbrega

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui