Com -69,6 ºC, frio ártico bate novo recorde após 28 anos

0
188

O recorde foi registrado a uma altitude de 3.105 metros, perto da calota polar

Foto: Arquivo / AFP

Correio Notícias, com AFP

Em 22 de dezembro de 1991, a Groenlândia bateu recorde de frio no Hemisfério Norte, com uma temperatura de -69,6ºC. na Segundo o Instituto Meteorológico da Dinamarca (DMI), o mesmo clima foi registrado nesta quarta (23), 28 anos depois.

A leitura foi feita por uma estação de medição que não pertence à rede usual de estações de temperatura. Foi detectado pelos chamados “detetives do clima”, antes de ser confirmado pela Organização Meteorológica Mundial (OMM).

“O recorde (para o Hemisfério Norte) foi registrado a uma altitude de 3.105 metros, perto da calota polar, em uma estação de medição automática chamada Klinck”, disse o DMI em um comunicado. […] Houve muitos recordes de calor na última década e é importante reconhecer os extremos. […] A possibilidade de se conseguir um novo recorde de frio está se esgotando, mas não posso afirmar que nunca mais será registrado”, destacou um climatologista do DMI à AFP, John Cappelen.

As temperaturas mais próximas no Hemisfério Norte aconteceram em 1892 e 1933, quando foi registrado, na Rússia, -67,8 ºC.

Em todo o mundo, a menor temperatura já confirmada aconteceu em 21 de julho de 1983. Na ocasião, a estação meteorológica de grande altitude de Vostok, na Antártida, registrou -89,2ºC.

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui