CARUARU: MPPE ajuíza inquérito contra Raquel Lyra; gestão diz que ação se iniciou em gestão de ex-prefeito

0
130

O Ministério Público pede a perda do cargo da atual prefeita de Caruaru, dentre outras sanções

Foto: Facebook / Reprodução

Correio Notícias

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) ingressou, nesta quinta (1º), com uma ação civil pública contra a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), por suposta improbidade administrativa. Em Nota, a assessoria da prefeitura afirma que a investigação teve início durante a gestão do ex-prefeito José Queiroz.

“A gestão municipal recebe com surpresa a notícia de que o Ministério Público protocolou demanda judicial, há pouco mais de 30 dias das eleições, com base num inquérito que iniciou-se no ano de 2016, ainda na gestão do ex-prefeito José Queiroz. O Ministério Público apenas ajuizou a ação, que ainda depende da análise do poder judiciário, para ser acatada ou não””, explicou uma nota emitida pela gestão.

Na ocasião, o Ministério Público pede que a atual prefeita perca o cargo de chefe do Poder Executivo Municipal. O MPPE quer ainda a suspensão dos direitos políticos (três a cinco anos) da candidata à reeleição, como também uma multa de até 100 vezes a remuneração do cargo e proibição de contratar com o poder público por três anos.

De acordo com a a Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Caruaru, “mesmo após alertas, a gestão municipal não corrigiu irregularidades no quadro funcional da Fundação de Cultura e Turismo de Caruaru (FCTC), que é composto inteiramente por servidores sem vínculo efetivo”.

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui