Altas temperaturas registradas no Brasil podem trazer riscos de mortes

0
204

O mês de setembro foi considerado o mais quente já registrado em todo o mundo

No município de Lins, no interior de São Paulo, o termômetro de rua registrou temperatura de 43ºC . (Foto: Arquivo Pessoal / J.Serafim)

Elizabeth Barbosa*

Setembro foi o mês mais quente já registrado em todo o mundo, apontam estudos realizados pelo Programa Copernicus sobre as mudanças climáticas. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as altas temperaturas podem trazer risco de mortes ao Brasil, ainda esta semana.

Além do desconforto e graves riscos à saúde humana, o calor acima da média coloca em xeque a própria existência da humanidade. Até o fim do ano, dados do Copernicus revelam que 2020 apresentará a temperatura média mais alta de todos os tempos, superando os termômetros registrados em 2016.

Entre outubro de 2019 e setembro de 2020 (12 meses), o planeta registrou 1,28ºC acima da média das temperaturas da era pré-industrial. Para que a vida não entre em colapso, o aumento não deve ser maior que 1,5ºC, dizem especialistas.

Sobre o Programa Copernicus

O Programa Copernicus é coordenado e gerenciado pela Comissão Europeia, em parceria com a Agência Espacial Europeia. No balanço climático mensal realizado pelo grupo, a temperatura do planeta já aumentou mais de 1ºC e avança em média 0,2ºC por década, desde o fim dos anos 1970.

Além do mês de setembro, dados dos satélites europeus mostram que o período que vai de janeiro a setembro de 2020 foi o mais quente, em comparação com o mesmo período de 2019.

*Estagiária supervisionada por Igor da Nóbrega

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui