Robinho e Santos suspendem contrato: ‘Momento conturbado’

0
152

O atacante foi condenado por estupro na Itália, em primeira instância

Foto: Ettore Chiereguini / AGIF

UOL

O Santos suspendeu, nesta sexta (16), a validade do contrato firmado com Robinho, no último dia 10 de outubro. A informação foi divulgada pelo clube, em comunicado oficial. O atacante foi condenado por estupro na Itália, em primeira instância.

Nesta sexta, vieram à tona transcrições do julgamento na Itália, em que o jogador afirma que “a mulher estava completamente bêbada” e admitiu ter praticado sexo oral com ela, . Patrocinadores se posicionaram e cobraram o clube após a divulgação.

“O Santos Futebol Clube e o atleta Robinho informam que, em comum acordo, resolveram suspender a validade do contrato firmado no último dia 10 de outubro, para que o jogador possa se concentrar exclusivamente na sua defesa no processo que corre na Itália”, disse o clube.

O jogador se manifestou sobre o assunto no Instagram e disse que irá provar a sua inocência no caso.

“É claro que com muita tristeza no coração venho falar para vocês que tomei a decisão junto ao presidente pela suspensão do meu contrato nesse momento conturbado da minha vida. Meu objetivo sempre foi ajudar o Santos Futebol Clube, e se de alguma forma estou atrapalhando, é melhor que eu saia e foque nas minhas coisas pessoais. Para os torcedores do Peixão, aqueles que gostam de mim, com certeza eu vou provar para vocês a minha inocência”, declarou em um vídeo publicado nas redes sociais.

Gravação complicou situação do atacante

A situação de Robinho se complicou ainda mais depois que transcrições de interceptações telefônicas feitas com autorização judicial mostrar que ele revelou participação no ato. Com base principalmente nessas gravações, o brasileiro foi condenado em primeira instância a nove anos de prisão pelo crime. Detalhes do processo foram revelados nesta sexta-feira (16) pelo site “Globoesporte.com”.

Segundo a investigação, a mulher foi levada a um camarim na boate, onde foi abusada por cinco homens, entre eles Robinho e Ricardo Falco, seu amigo. Os outros suspeitos deixaram a Itália ao longo da investigação, e por isso sua participação no ato é alvo de outro processo.

“Estou rindo porque não estou nem aí, a mulher estava completamente bêbada, não sabe nem o que aconteceu”, disse o jogador em um trecho.

Cobrança dos patrocinadores

A pressão para um posicionamento do Santos ganhou força nesta sexta após a divulgação de transcrições nas quais o jogador Robinho revelou participação no ato que levou uma mulher albanesa a acusar o atleta e amigos por estupro coletivo, em Milão, na Itália. As empresas se manifestaram ao longo do dia e exigiam que o atleta fosse desligado do clube.

O jogador de 36 anos tem uma condenação a nove anos de prisão na Itália por “violência sexual em grupo”. A decisão é em primeira instância e o jogador e seus advogados recorrem. O atacante está livre para atuar e tem até a terceira instância antes de uma sentença definitiva.

Posicionamento dos representantes de Robinho

Com relação à reportagem “As gravações do caso Robinho na justiça italiana”, publicada hoje pelo GE, os advogados do jogador Robson de Souza esclarecem:

  1. O jogador reitera que não cometeu o crime do qual é acusado e que sempre que se relacionou sexualmente foi de maneira consentida;
  2. Taxativamente não houve violência sexual tampouco admissão de culpa nas interceptações telefônicas, o que fica claro quando analisadas na integralidade e no contexto correto;
  3. Por se tratar de processo sigiloso e ainda em curso, estamos impedidos de falar sobre o mérito das acusações. Entretanto, sobre a divulgação em si, deve ser esclarecido que há nos autos provas suficientes da inocência de Robinho – as quais infelizmente não foram divulgadas na matéria – e outras que ainda serão apresentadas à Justiça italiana, que certamente levarão à sua absolvição. Há diversas conversas interceptadas que não foram corretamente traduzidas para o idioma italiano, o que levou ao equívoco de interpretação.
  4. Confiamos plenamente na Justiça italiana, no sucesso do recurso defensivo e na reforma da decisão, conscientes de que a submissão do feito às instâncias superiores permite justamente evitar erros judiciários e condenações injustas.
  5. Por fim, Robinho agradece o apoio da torcida do Santos Futebol Clube e, como pai de família e atleta, faz questão de ressaltar que repudia todas as formas de violência.

Marisa Alija Ramos
Luciano Santoro
(representantes de Robinho)

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui