ELEIÇÕES: Promotora afirma que tomará medidas sobre áudios e mensagens caluniosos contra o MPPE

0
181

Fernanda Nóbrega diz que é inadmissível afirmar ou dá a entender que o MPPE ou a Justiça tenham recebido propina de qualquer candidato

Promotora de Justiça de Gravatá, Drª Fernanda Nóbrega, e Juiz Eleitoral, Drº Luiz Célio. (Foto: Correio Notícias)

Igor da Nóbrega

A promotora de Justiça Fernanda Nóbrega afirmou, na tarde deste sábado (14), que o Ministério Público de Pernambuco tomará as medidas cabíveis contra aqueles que vêm colocando em xeque a seriedade e ética dos órgãos de justiça. Desde o início da pandemia, diversos grupos de WhatsApp da cidade de Gravatá, no Agreste do estado, receberam áudios caluniosos e difamatórios contra a representante do MPPE e contra o juiz Eleitoral Luiz Célio de Sá.

De acordo com a promotora, é inadmissível afirmar ou dá a entender que o MPPE ou a Justiça tenham recebido propina de qualquer candidato. “Todas as leviandades que estão sendo divulgadas contra o Ministério Público Eleitoral, contra o juiz eleitoral, contra a promotoria eleitoral, serão objetos de apuração da Polícia Federal. As pessoas que estão usando, nas redes sociais, a sua voz para divulgar calúnias e inverdades contra as autoridades, irão responder dentro dos rigores que determina nossa lei penal e eleitoral”, afirmou.

Fernanda Nóbrega explica ainda que as eleições não se resumem apenas a contenção de aglomerações, a prevenção de crimes eleitorais ou na própria questão da propaganda. “Nós temos ‘n’ coisas resolver, inclusive a preparação do próprio processo eleitoral, para garantir a segurança dos eleitores, para garantir que eles tenham acesso aos locais de votação, para garantir que tudo corra conforme a lei. Infelizmente, a gente vive uma eleição atípica, por conta da pandemia”, destacou.

A representante do Ministério Público finaliza advertindo sobre as regularidades vivenciadas no período eleitoral. “A gente tem visto muita desobediência, mas tudo isso vai ter um saldo no pós-eleição. Todas essas questões serão apuradas, de compra de votos, seja o que for, e vão ser processadas. A população terá uma resposta”, concluiu.

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui