TRF-5: Mandados de busca e apreensão contra empresas e órgão público não inclui Prefeitura de Gravatá

0
257

Além de Gravatá, a operação inclui as cidades de Olinda, Camaragibe, Itapissuma e Ipojuca

Correio Notícias, com Folha de Pernambuco

O Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5) determinou, nesta quinta (10), 11 mandados de busca e apreensão em sedes de empresas, endereços residenciais e em um órgão público nos municípios de Gravatá, no Agreste de Pernambuco, além de Recife, Olinda, Camaragibe, Itapissuma e Ipojuca. A ação não inclui a Prefeitura Municipal de Gravatá.

De acordo com a polícia, a chamada ‘Operação Articulata’ vinha analisando materiais apreendidos na primeira fase da Operação Casa de Papel, deflagrada pela Polícia Federal durante o mês de junho. Na ocasião, foi detectado um possível esquema de participação em um esquema de corrupção de uma pessoa com prerrogativa de foro.

A Casa de Papel investigou ainda organização criminosa, favorecimento em licitações e outros crimes. Durante a pandemia, a PF apurou irregularidades na compra emergencial de materiais médicos para o combate à Covid-19.

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui