Prefeito, vice-prefeito e vereadores são diplomados no Fórum de Gravatá

0
107

Devido à pandemia causada pelo novo coronavirus, a diplomação foi restrita e seguiu as regras sanitárias de distanciamento social

Foto: Nilson Silva / ASCOM

Correio Notícias, com Rodolfo Lima

Os candidatos eleitos para os Poderes Executivo e Legislativo de Gravatá, no Agreste do estado, foram diplomados na última sexta (18), no salão do Júri do Fórum do município. Presidida pelo Juiz Eleitoral da 30ª Zona Eleitoral, Luiz Célio de Sá, a sessão contou com a presença da promotora Eleitoral, Fernanda Nóbrega.

Devido à pandemia causada pelo novo coronavírus, a diplomação foi restrita e seguiu as regras sanitárias de distanciamento social. Na ocasião, participaram do ato solene o novo prefeito, Joselito Gomes, o vice-prefeito, Junior Darita, e os quinze vereadores eleitos.

“O mandato eleitoral é uma procuração. O povo de Gravatá instituiu uma procuração, para que os senhores sejam representantes deles no mandato, nos próximos quatro anos. O povo é o mandante e os senhores o mandatário. Ao tomarem posse, vocês não serão representantes de uma cor ou ideologia. Vocês serão representantes do povo de Gravatá como um todo, independente de partido”, destacou o Juiz Eleitoral, que completou sobre os poderes Executivo e Legislativo. “Os senhores terão mais deveres do que poderes. E não serão, mas estarão no poder. Todos aqui somos servidores do povo, cada um em sua função”, completou.

“Agradeço a parceria, o bom senso e o trabalho realizado durante esse período eleitoral, ao Dr. Luiz Célio e toda equipe do Eleitoral, os servidores que foram essenciais para atender toda a demanda desse período que ainda estamos concluindo. Essa eleição contou com muitas demandas judiciais e destaco também o trabalho dos advogados e representantes dos partidos, para que o pleito acontecesse da melhor forma. Hoje é um momento de alegria, da festa da democracia, que é linda e eu quero parabenizar a todos”, disse a promotora Eleitoral.

A promotora lamenta ainda a ausência do público feminino nos Poderes Executivo e Legislativo. “Infelizmente, na próxima gestão, não teremos mulheres na Câmara Municipal, mas quero dizer que mulher pode e deve sim, se candidatar e buscar o espaço delas na política”, pontuou.

O encontro recebeu ainda o representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) o advogado Marllon Lima.

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui