Joeides Pereira: o economista que vem sendo cobiçado por outras cidades além de Gravatá

0
351

Foto: Facebook / Reprodução

Igor da Nóbrega

O economista Joeides Pereira, de 55 anos, confirmou novamente o preparo que possui dentro da vida política. Após ter sido secretário de Governo e de Planejamento do município de Gravatá, no Agreste de Pernambuco, durante a última gestão do ex-prefeito Joaquim Neto (2017-2020), o recifense foi confirmado, nesta sexta (31), para ser o secretário de Administração e Estratégia Governamental de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata de Pernambuco.

A grande novidade vem sendo comemorada por amigos, familiares e simpatizantes de Joeides, nas redes sociais. O Correio Notícias não podia deixar de conversar com o economista, para saber do novo desafio político em sua vida profissional. Confira abaixo:

Correio Notícias – Boa noite, Joeides. É um prazer tê-lo conosco. Você foi pego de surpresa com esta nomeação ou já previa que o novo prefeito de Vitória de Santo Antão, Paulo Roberto (MDB), poderia nomeá-lo para alguma pasta?

Joeides Pereira – Eu tenho uma relação histórica com Paulo. Faz quase 15 anos que somos amigos e tive a oportunidade, na eleições de 2008, de ter contribuído com a pré-campanha dele, orientando e sugerindo algumas estratégias. Naquele momento, ele retirou a candidatura, pois não foi possível mantê-la, abrindo espaço para Elias Lira, que, na ocasião, foi eleito. Tive uma oportunidade ainda de participar do governo de Elias, junto à Secretaria de Turismo, Cultura, Esportes e Lazer, que tinha Paulo justamente como secretário. Eu contribuí como assessor especial dele, naquele momento. Gostaria de dizer que a nossa derrota, em Gravatá, contribuiu para o novo convite em Vitória de Santo Antão. Paulo me convidou para fazer parte de sua equipe de transição. Em seguida, ele me convidou para assumir a Secretaria de Administração, então fiquei muito feliz porque vou poder ajudá-lo nesse novo desafio.

Correio Notícias – Você encara a nomeação como um novo desafio político ou apenas a continuidade de um trabalho, que já vinha sendo realizado em Gravatá?

Joeides Pereira – Eu encaro como um novo desafio. Primeiro, irei administrar uma cidade que tem 150 mil habitantes, com muitos problemas sociais e de desemprego. Por outro lado, o orçamento é maior, então a responsabilidade também é maior. Lógico que minha passagem pelas duas secretarias, aqui em Gravatá, tanto a de Governo, quanto a de Planejamento e Orçamento, me deu um certo conhecimento da máquina pública, e isso facilitará meu trabalho na Secretaria de Administração e Estratégia Governamental de Vitória. Então estou encarando isso muita seriedade, até porque o prefeito Paulo vem fazendo um discurso muito importante no sentido de tornar a cidade mais humana, para cuidar mais das pessoas. Tudo isso é o que sempre almejei na minha vida política

Correio Notícias – O último ano foi bastante difícil para todo o Brasil, por conta da pandemia da Covid-19. Os municípios enfrentaram dificuldades no âmbito financeiro, uma vez que o comércio foi comprometido com a necessária quarentena, ao mesmo tempo em que as atenções se voltaram exclusivamente para a saúde. O reflexo foi um um grande aumento no número de desempregados em todo o país. Por outro lado, o Auxílio Emergencial, instituído pelo Governo Federal, encerrou-se no fim do ano passado. Diante de tudo isso, quais serão os principais desafios a serem enfrentados pela nova administração?

Joeides Pereira – Essa pandemia, que tá destruindo vidas e economias, vem impactando nos municípios. Tivemos uma queda de receita na ordem de 20%, o que acabou dificultando e muito as coisas. As pessoas estão muito chateadas, a sociedade também está desorganizada, inclusive psicologicamente, com esse Auxílio Emergencial, na minha opinião. Perderam os empregos, perderam seus entes queridos, então a sociedade está muito inquieta. Hoje você não tem como fazer uma análise para onde vai a sociedade brasileira. O cenário para 2021 é muito difícil, talvez pior que 2020, porque, com o fim do Auxílio Emergencial e o problema fiscal enfrentando pelo Governo Federal, tende a aumentar ainda mais o nível de desemprego. Já a avaliação de alguns economistas é que o índice de desemprego pode chegar a 20%, refletindo diretamente nos municípios, então o novo ano será um teste para os novos prefeitos que se elegeram. Eu espero e peço a Deus que nada disso aconteça e que ilumine a cabeça do presidente da República, para que ele faça alguma coisa em investimento público, gerando os empregos que o brasileiro precisa.

Correio Notícias – Assim como a derrota de Joaquim Neto, em Gravatá, você acredita que a vitória de Paulo Roberto foi uma surpresa das eleições de 2020?

Joeides Pereira – Em Gravatá, nossa derrota se deu muito por causa da pandemia. Como eu disse anteriormente, a sociedade tá muito inquieta e você não consegue mais estabelecer uma estratégia que vá de encontro a essa inquietação. Em muitos municípios em que os prefeitos concorreram à reeleição, foi fácil de encaixar aquilo que o povo estava afim de ouvir – dizer que não fizemos nada, quando, na realidade, eles mesmos começaram a admitir que Gravatá é, hoje, uma cidade organizada. A mentira fez com que muitos prefeitos perdessem a reeleição, a exemplo de Gravatá. Também não podemos deixar de reconhecer que a unidade da oposição, através da polarização, criou uma dificuldade para Joaquim Neto. Mas, de um modo geral, eu diria que a pandemia foi nosso grande inimigo na última eleição, porque você não consegue estabelecer uma estratégia de campanha com esse negócio de pode ou não pode na rua, com o juiz querendo cumprir com o que determina a legislação e o povo descumprindo. Ou seja, foi muito difícil essa eleição. Quem estava na oposição, não teve responsabilidade nenhuma com o discurso. Foi mentir e encaixar o que o povo estava querendo ouvir. Agora estão com a bomba na mão e eu espero que saia tudo bem.

Correio Notícias – Para encerrar, você acredita que o ex-prefeito Joaquim Neto sairá como candidato a deputado estadual em 2022? Caso isso aconteça, você acredita que Vitória de Santo Antão pode ser outro município a ser conquistado pelo tucano, com sua ajuda e do próprio prefeito?

Joeides Pereira – Joaquim já oficializou sua candidatura a deputado estadual, em 2022. Joaquim tem chance real de conquistar uma grande vitória. Em Gravatá, ele teve uma boa votação, com quase 21 mil votos. Eu acredito que ele sairá majoritário aqui na cidade. Agora precisa construir o restante dos votos lá fora, mas eu diria que, em Vitória de Santo Antão, o prefeito já tem suas preferências políticas. Teria que existir um entendimento entre Joaquim Neto e Paulo Roberto. Por outro lado, o povo de Vitória tem uma peculiaridade muito forte, que é ser barrista, sendo difícil uma pessoa de fora ter votos por lá. Para evitar desgaste, eu diria, com muita tranquilidade, que Joaquim poderia fazer a campanha por lá também se existisse o apoio político de um grupo muito forte. Fora isso, é muito difícil fazer política de deputado dentro de Vitória, haja vista que o município tem, hoje, três deputados de mandato.

Joeides Pereira é Especialista ainda em Gestão Pública Municipal pela Escola Nacional de Administração Pública – ENAP.

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui