TWITTER: Bolsonaro volta a falar em vacinação não obrigatória contra Covid-19

0
184

O presidente defendeu ainda o tratamento precoce, através do uso de medicamentos como cloroquina e ivermectina

Correio Braziliense

O presidente Jair Bolsonaro voltou a falar, nesta segunda (4), que a vacinação contra Covid-19 não será obrigatória, apesar de decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). Os ministros da Corte decidiram que o ato será obrigatório, mas não forçado – os cidadãos que se recusarem a receber as doses, poderão sofrer sanções administrativas impostas pelos governos.

Bolsonaro falou, ainda, sobre tratamento precoce e afirmou que a vacina contra a Covid-19 “está a caminho”. “O tratamento precoce salva vidas. A vacina emergencial (depois de certificada pela Anvisa), e não obrigatória, está a caminho”, escreveu.

Junto à mensagem, o presidente publicou o vídeo de uma entrevista do pediatra e toxicologista Anthony Wong, que, por sua vez, defende o uso de medicamentos contra a Covid-19 sem eficácia comprovada, a exemplo da cloroquina e ivermectina. “Poderia citar pelo menos uns 15 remédios que estão sendo usados, alguns com maior sucesso, outros com menos”, afirmou, pontuando a eficácia da hidroxicloroquina.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) já informou que a hidroxicloroquina e a cloroquina são produtos licenciados para outras doenças, mas não há evidência científica até o momento de que são eficazes e seguros no tratamento da covid-19. No caso da ivermectina, o órgão se posiciona “fortemente contra o uso de ivermectina para quaisquer outros propósitos diferentes daqueles para os quais seu uso está devidamente autorizado”.

No caso da decisão do STF, o presidente já a criticou, dizendo que o entendimento dos ministros pode se tornar inócuo. No entendimento do presidente, isso se dá porque não haverá vacinas disponíveis para toda a população do país neste ano e uma pessoa pode querer ser imunizada, mas não terá a vacina. “É uma irresponsabilidade tratar uma questão que trata de vidas, para salvar ou para ter efeito colateral, tratar com açodamento, com correria. Uma irresponsabilidade”, afirmou.

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui