Diretor-médico pede demissão do Hospital Municipal de Gravatá

0
1785

O hospital já perdido 11 médicos, que alegaram sobrecarga de trabalho e estresse provocado pela diminuição de um médico do local

Foto: Instagram / Reprodução

Igor da Nóbrega

O diretor-médico do Hospital Municipal de Gravatá, no Agreste de Pernambuco, pediu nesta quinta (4). Sidney Ribeiro havia sido anunciado para o cargo no dia 1º de janeiro, a convite do secretário de Saúde, José Edson de Sousa, e do prefeito Joselito Gomes (PSB).

Segundo informações da diretoria do hospital, Sidney optou por priorizar outros projetos. Atualmente, ele é responsável pela direção do Hospital Jesus Pequenino, localizado na cidade de Bezerros, ainda no Agreste do estado.

Um possível mal estar envolvendo a Secretaria de Saúde e a diretoria do Hospital de Gravatá já havia sido cogitada pelo Correio Notícias. Segundo informações extraoficiais, o pedido de demissão de 11 médicos plantonistas teria aumentando ainda mais a falta de alinhamento entre os envolvidos no que diz respeito às mesmas políticas de saúde pública.

Hospital de Gravatá deve voltar a funcionar com quatro médicos

Na última quarta (3), o Correio Notícias noticiou que o Hospital Municipal de Gravatá deve voltar a funcionar com quatro médicos plantonistas. A medida, que seria adotada contra a vontade do próprio secretário de Saúde, teria sido motivada pela demissão dos médicos, como também pela pressão da população e da imprensa.

Entenda o caso

No último dia 24 de fevereiro, o médico Dr. Carlos Fraga pediu desligamento das atividades no hospital. O motivo teria sido a diminuição do número de médicos por parte da atual gestão. Na ocasião, o plantonista alegou que a iniciativa acarretaria em sobrecarga e estresse para médicos, enfermeiros e demais profissionais, podendo ainda colocar em risco a vida de pacientes.

Em contrapartida, o secretário nos emitiu uma nota informando que a Secretaria de Saúde de Gravatá estava passando por um processo de reestruturação. Segundo ele, o objetivo é melhorar a questão do atendimento e redirecionar toda a saúde, tratando também algumas questões que não estavam sendo vistas na cidade, a exemplo da prevenção de muitas doenças.

Onze médicos pedem demissão do Hospital de Gravatá

O prefeito Joselito Gomes (PSB) encontrou dificuldades no início da gestão. No último dia 26 de fevereiro, o Correio Notícias trouxe uma matéria destacando o pedido de demissão de nove médicos do Hospital Municipal de Gravatá. O motivo comum seria a sobrecarga de trabalho, o estresse provocado pela diminuição de um médico do local e a retirada do recebimento do quinto plantão.

Dias após, outros dois médicos também pediram demissão do local.

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui