GRAVATÁ: Família faz grave denuncia contra erro médico que resultou na morte de mulher de 48 anos

0
2479

A vítima, que já conseguia realizar algumas atividades em casa, vinha se recuperando de Covid-19

Lindeci Josefa de Souza silva, popularmente conhecida por Deci, tinha 48 anos. (Foto: Arquivo familiar / divulgação)

Igor da Nóbrega

Na noite desta segunda (8), uma internauta usou as redes sociais para fazer uma grave denúncia no município de Gravatá, Agreste do estado. Palloma Tamyres, 27 anos, afirma que a mãe, Lindeci Josefa de Souza silva, popularmente conhecida por Deci, 48, faleceu em decorrência do erro de uma médica, que atende na Unidade de Saúde da Família (USF) Dr. Ana Maria Caminha, localizada na Área Verde. A paciente já estava praticamente recuperada das sequelas provocadas pela Covid-19.

De acordo com a jovem, o manuseio de um aparelho de traqueostomia, sem os devidos cuidados, acabou agravando o quadro de saúde da mãe, levando a paciente ao óbito. O procedimento foi realizado por volta das 9h da última quinta (4).

“A médica foi até a residência de minha mãe para realização de um procedimento de alto risco e grande complexidade, sem contudo, levar consigo quaisquer instrumentos e apoio de equipe para auxiliar nas previsíveis ocorrências que o procedimento podia apresentar! Com a retirada da traqueostomia, minha mãe passou mal e a médica não conseguiu introduzir a traqueostomia! Ao todo, mainha passou mais de 1 hora sem o suporte necessário para respirar, sendo que, inclusive, seu socorro foi feito no carro da médica, sem a urgência necessária conforme vídeos que já possuímos! Devido a tudo isso minha mãe veio a óbito”, desabafou Palloma.

A família afirma que está acionando a Justiça. “Nossa família não tem dúvidas que houve grave erro médico e, assim, já estamos adotando todas as medidas legais, para real apuração dos fatos e responsabilização da pessoa culpada! Esperamos e clamamos por Justica”, afirmou a filha.

Um Boletim de Ocorrência contra a médica foi registrado ainda na última quinta.

Nossa redação entrou em contato com o secretário de Saúde, José Edson, que nos enviou uma nota. Confira abaixo:

Boa noite! A secretaria está apurando os fatos, para que sejam tomadas todas as decisões cabíveis em relação ao ocorrido. Estamos também disponíveis diante da família, para prestar qualquer esclarecimento. A profissional, que já acompanhava a paciente desde a gestão anterior, também será ouvida, para que possamos apurar os fatos e tomar as medidas cabíveis.

Paciente é internada com Covid-19

Internada com Covid-19 no mês de maio do ano passado, Deci chegou a ser entubada quatro vezes em decorrência de complicações da doença. Apesar do gravíssimo quadro de saúde, a paciente conseguiu se recuperar e, há cinco meses, estava em sua residência. A boa evolução permitiu que a vítima já conseguisse realizar algumas atividades, dentro das limitações.

A família explica que a retirada do aparelho de traqueostomia estava prevista para os próximos dias.

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui