Setor industrial de Pernambuco sente queda na produção, revela FIEPE

0
103

O motivo é decorrente dos estoques gerados pelo setor de alimentos em 2020

Foto: Confederação Nacional da Indústria (CNI) / Divulgação

Correio Notícias, com ASCOM

O mês de fevereiro não foi favorável à produção industrial pernambucana, que caiu 1,5% na comparação com o mesmo período do ano passado. O motivo vai ao encontro do recuou em 17,6% dos estoques gerados, em 2020, pelo setor de alimentos, considerado um dos mais importantes para o segmento.

“Eles produziram muito e estocaram também. Somado a isso, teve a fase final da safra de cana-de-açúcar, que, apesar de ter se encerrado em março, começa a influenciar na produção das empresas”, explicou o economista do Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE), Cézar Andrade. O resultado comparativo coloca Pernambuco na sétima posição dentre as 14 federações pesquisadas.

De acordo com dados do FIEPE, Pernambuco chegou a -1,1% numa comparação realizada no mês de fevereiro entre os anos 2020 e 2021. Com a queda, o estado fica atrás da média nacional, que foi de – 0,7%, e à frente da média da região Nordeste, cuja retração foi de 2,6%. “Esse recuo pode estar relacionado a chegada da segunda onda da Covid-19, que, infelizmente, começava a se apresentar em fevereiro, e pela morosidade da campanha de vacinação para a população brasileira”, frisou Andrade.

Já no acumulado do ano, o comportamento foi considerado positivo, mas ainda não indica se os próximos meses terão o mesmo ritmo. Segundo os dados, o Pernambuco avançou 3,2% de janeiro a fevereiro, tendo avançado ainda 3% nos últimos 12 meses. Os setores de fabricação de produtos de borracha e de material plástico (11,6%), materiais de higiene (8,1%) e fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (6,4%), foram os que mais avançaram no último ano.

Deixar um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui